Comunidade Kaingang será removida a força do Morro Santana nos próximos dias

Na última quinta-feira (20) aconteceu na 6 Vara Ambiental, Agrária e Residual do Tribunal Regional Federal de Porto Alegre a última Audiência para operacionalização do cumprimento da ordem liminar de reintegração de posse movida pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul contra a Comunidade Kaingang do Morro Santana. Presidida pela juíza Clarides Rahmeier a audiência contou com a presença de  representantes do Ministério Público Federal e da Fundação Nacional do Índio, dos Departamentos Jurídico e de Segurança da UFRGS, oficiais de justiça federal, pesquisadores da antropologia, e também do líder da Comunidade kaingang Eli Fidelis e do representante kaingang da Articulação dos Povos Indígenas da Região Sul (ARPIN SUL) Jaime Kêntag Alves.

Por diversas vezes durante a audiência os líderes kaingang buscaram a palavra mas foram impedidos pela juíza com a justificativa de que aquele era um momento de operacionalização da remoção. Ainda que interrompido pela juíza, o líder Eli afirmou que sua comunidade resistirá a remoção uma vez que seus direitos como indígena que não foram respeitados nem considerados pela decisão do tribunal em audiências anteriores.

Os representantes da UFRGS tentaram ainda negociar uma retirada pacífica da comunidade de sua área,  mas foram impedidos pela juíza com o argumento de que o tempo de negociação havia acabado. Representantes do MPF e da FUNAI pediram garantias de que os kaingang continuarão tendo acesso à área uma vez que ela é reconhecidamente um importante espaço de coleta de cipós, taquara e ervas para sua medicina tradicional. A universidade consentiu reconhecendo que o Morro Santana vem sendo tradicionalmente manejado pelos indígenas há 20 anos sem qualquer ônus.

Ao final da reunião o líder Eli solicitou informações da juíza, dos representantes da FUNAI e da UFRGS sobre qual seria o destino dado às famílias após a remoção. Em resposta a solicitação, a juíza Clarides Rahmeier que afirmou não ser este um problema dela ou da universidade, sentenciando que a polícia federal efetivará nos próximos dias a remoção de sua comunidade com presença da FUNAI e de representantes da UFRGS.

Abalados com a decisão da juíza após a reunião os líderes kaingang pediram o auxílio de todos para que não seja levada adiante essa injustiça. “Já são 510 anos de sofrimento do povo índio que ainda está longe de acabar, pedimos que nos ajudem, pedimos para os brancos que estão do nosso lado que não deixem que tirem o futuro das nossas crianças” disse Jaime Kêntág.

Originalmente publicado em Povos Indígenas do Sul.

Anúncios

7 Respostas para “Comunidade Kaingang será removida a força do Morro Santana nos próximos dias

  1. Repudiamos ações de discriminação, desrespeito para com as Nações Indígenas.Estamos no RGS, somos uma Organização que dedica-se no SUL, no Brasil, e atua a nivel Internacional, pró Indígenas.
    No caso do RGS, temos acompanhado e buscado em Rede ( http://yvykuraxo.ning.com/), gerar visibilidade e apoiar ações na Valorização, Respeito ás Culturas Tradicionais. Conclamamos “Você” a ENVOLVER-SE nesta parceria, pelos Filhos da Terra, pela Terra. Não é mais concebíve que nm aqui no SUL, nem em qualquer outro local, continue se descumprindo a Constituição, as Leis e sobretudo o Direito à VIDA. Façamos este mutirão em UNIÃO.
    Aguyjevete
    Liana Utinguassú
    Servidora/Presidente Yvy Kuraxo
    Descendente Guarani

    Seu comentário está aguardando moderação.
    Deixe um comentário

  2. Isso é um absurdo,uma vergonha,afinal o povo indigena merece todo respeito nosso.
    Como pode em pleno seculo 21 estarmos expostos a esse tipo de procedimento.
    Quem estava aqui quando foi descoberto nosso BRASIL?

  3. Muito triste ver toda esta realidade em face de nossos olhos. Brasil um pais democrata, de justiça e direitos humanos? Se o governo nao for o exemplo, onde ira chegar o futuro do Brasil?
    O que digo ao meu filho, que isto é correto? Como um homem pode tirar a casa de outro homem desta maneira? Onde esta as leis de nosso Brasil?

  4. muito trizte isso que li agora mesmo

  5. Carlos Sander

    É inadmissível ao endosso da “Lei”, ? !

    Réplica escarrada do STF, “superior” o que…

    Fazer vigilia

    Seguir a trilha
    onde ir
    com tal
    Humanidade

  6. Pra ver como as aparências enganam… uma coisa é quem não conhece a UFRGS, até acredita nessa “santidade institucional”, mas por dentro, a coisa é outra… que vergonha uma atitude dessas por parte de uma das maiores universidades do Brasil. Respeito aos povos indígenas e suas terras, já!

  7. Isso eh inacreditável!!! Com 510 anos de sofrimento do povo indígena, as autoridades constituída do nosso estado/pais ainda nao perceberam que essa decisão so traz sofrimento e atraso para todos, inclusive a eles próprios. Quando vao aprender as respeitar ao próximo? Quando irão aprender a respeitar os verdadeiros brasileiros?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s